Escolha uma Página

As 3 estratégias que os milionários e as tesourarias usam e não te contaram

Transmitido ao vivo em 2 de jan. de 2020
Gravado com o intuito de já oferecer contéudo útil antes mesmo de voce entrar num curso do professor!

Primeiramente, conheça os principais cursos do Mestre dos Derivativos:
https://professorsu.com.br/cursos/alquimia-tempo/
https://professorsu.com.br/cursos/sala-do-mestre-dos-derivativos/
https://professorsu.com.br/cursos/estrategias-renda-continua-progressiva/

Além disso, tem o Ebook gratuito sobre Operações Estruturadas
https://produtos.infomoney.com.br/hubfs/su-choung-wei/ebook_su.pdf
Assim como o Grupo no Telegram dos Alunos do professor Su
https://t.me/alunosdoprofessorsu
E do mesmo modo, acompanhe o Curso Gratuito no Telegram
https://t.me/derivativos

A primeira das 3 grandes estratégias que os

milionários da bolsa e as tesourarias operaram continuamente no passado

 

Nos livros de derivativos e finanças, definem o que é uma ação, o que é uma opção e fala que quando a ação é boa, seus medidores para uma análise fundamentalista estão bons!

 

E os livros falam também de um tal de BTC, que é o aluguel de uma ação que está em sua custódia.

 

No BTC, você aluga uma ação, você continua a ter direito aos dividendos, com o direito à valorização da ação, e quem alugou de você tem a obrigação de entregar de volta a ação.

 

Ok, como é que você ganha dinheiro com isso?

 

Então vamos supor que você pratique Buy and Hold, ou seja, comprar ação para “sentar em cima”.

 

Para quem comprou Souza Cruz em 1980 e recebeu os dividendos, em seis anos recuperou tudo que aplicou só com os dividendos!

 

E aí para frente era só alegria. Já estava pago! 

 

Então, você compra uma ação que realmente acredita que é muito boa. 

 

E em seguida, você oferece no BTC essas ações em sua custódia para ganhar mais uma taxa de aluguel!

 

Combinar a compra de uma ação com o BTC ou seja, recebe um aluguel por ela.

 

Mas atualmente a maioria das ações tem um aluguel baixo.

 

Para ter uma idéia, entre 2013 e 2014, o BTC de algumas ações chegaram a 30% ao ano.

 

Imagina esta taxa turbinando o seu patrimônio ao longo de dez anos.

 

Mas a maioria das ações não vai oferecer essa taxa hoje. Se alugar, por exemplo, a Petrobrás ou Vale, dificilmente passa de 0,8% ao ano hoje.

 

Já as ações que muita gente acham que são uma “bolha”, geralmente o BTC é muito alto. Estas tem muita pressão entre compradores e vendedores e o BTC é mais alto.

 

Aí sim, você pode ganhar mais 1% em cima da sua custódia que você quer manter intacta.

 

Então, se você aposta numa ação e acredita que dali a 2-3 anos vai explodir, faz 

sentido você oferecer para o BTC.

 

Nas tesourarias e os grandes emissores sempre faziam isso. Às vezes, a custódia de grande investidores ficam quase vazias, mas era porque ele continuava comprando ação e oferecendo para alugar! 

 

A compra da ação mais o BTC é uma das estratégias mais utilizadas por grandes players, grandes investidores, grandes fundos, e que você não vai encontrar nenhum livro que oriente como fazer.

A segunda das 3 grandes estratégias que os

milionários da bolsa e as tesourarias operaram continuamente no passado

 

O nosso Índice que nos últimos 10 anos ganhou 57%. Só que teve ações que deram 300% ou 500% e até mesmo 700%. E teve ação que perdeu 50%, teve também ações que subiram 100% e também pagam bons dividendos!

 

O que acaba fazendo  o pessoal que consegue ficar milionário na bolsa no longo prazo? Olham o longo prazo mas eles têm sempre, sempre uma estratégia em que ele faz o tempo jogar a favor. Isso é o importante! 

 

Sim, o que faz ele vencer a bolsa é a sua capacidade de análise. Então vamos supor que você desenvolveu e tem um excelente medidor, analisa e entra no mercado.

 

Mas apesar de eu excelente medidor, o mercado começa a vir contra. Não a sua carteira em especial, mas o mercado como um todo.

 

Por exemplo, no ano de 2008 que a bolsa caiu mais de 30%, mesmo que a sua análise tenha sido muito boa, nominalmente você pode ter perdido dinheiro.

 

Afinal, a bolsa de um modo geral estava indo mal. Todas as empresas começam a perder valor. Mesmo que algumas ganharam valor… 

 

Mas será que você consegue achar exatamente estas ações na sua análise? É improvável pois sua análise não pode despender apenas de algumas empresas da carteira! 

 

Imagina você comprando ações de duas ou três empresas. Uma empresa deu o 500% em 10 anos e a outra quebrou!

 

Então vamos pensar que colocou lá 10

mil na empresa 1, mais 10 mil na empresa 2 e mas10 na empresa 3… então você colocou no total 30 mil.

 

Mas uma quebrou, virou ZERO, a segunda de 10 mil foi para 60 mil e a terceira, de 10 mil foi para 20 mil.

 

Então você vai ter em 10 anos, total de 80 mil mas e botou lá 30 mil reais.

 

Olha só, ficou no final com 80 mil e acabou só empatando com o DI… O DI os últimos dez anos os 150%.

 

O importante, onde eu quero chegar, é que não basta você fazer uma boa análise, você tem que conseguir tirar pelo menos parte do efeito bolsa para que a sua capacidade de análise realmente vença o mercado!

 

Então como ganhar com ações quando a bolsa como um todo cai, como em 98!?

 

Em 98, as ações boas caíram 10%. As ações em geral caíram 70% mas mesmo assim investidores estava com a ação perdeu 10% nominalmente por qualquer estratégia.

 

Quais as estratégias que os investidores usam para bater regularidade nos seus resultado?

 

Então, se o cara faz a análise da ação, isso quer dizer que ele confia na sua análise.

 

Se você confia na sua análise, escolheu uma uma Congás ou uma Itausa, deve tirar o efeito bolsa, quer dizer o efeito renda variável. E ficar assim só com o efeito da análise fundamentalista.

 

Faz de conta que ele começou comprado em R$100 mil em cinco diferente ações.

Então ele tem 20 mil em cada ação no início.

Então ele quer ficar com essas ações no longo prazo mas a bolsa pode ficar ruim nos próximos anos.

 

Antigamente, o estrategista vendia o parte do financeiro da sua carteira no índice futuro. Infelizmente hoje o índice futuro carrega pouca taxa. Mas tinha período que o índice futuro chegava a carregar 12% ao bimestre, isso no passado atualmente deve carregar apenas 1% ao bimestre.

 

Mas qual a lógica dessa estratégia de formar a sua carteira e vender o índice futuro por exemplo, uns 60% de índice futuro?

 

Assim o desempenho longo prazo da sua carteira fica mais associada a sua capacidade de análise do que com oscilações da bolsa. 

 

Então vamos supor que você fez uma boa análise formou uma carteira mas ela caiu 10% no ano. Mas você fez uma boa análise a bolsa como um todo caiu por exemplo 25%. Essa diferença vai acabar de favorecendo porque você está vendido no índice futuro. 

Vamos supor nesse caso de queda da bolsa, exposição de 60% vendido em índice futuro. Como a bolsa perdeu 25%, então você ganhará 60% vezes 25% que dá 15% da sua carteira. Mas a sua carteira como um todo perdeu 10% e então, uma pela outra, você ainda saiu 15% no lucro no total da sua carteira.

 

A segunda situação é se a bolsa como um todo subiu 30% nesse período e a sua carteira subiu 45%. Vamos supor que você vendeu 60% da sua carteira em índice futuro. Nesse caso em que a bolsa sobe 30% você vai  pagar 30% de 60% da sua carteira o que dá 18%. 

 

Mas a sua carteira ganhou 45% e mesmo subtraindo os 18% que você pagou, ainda ficam em 27%… Então numa alta momentânea da bolsa essa estratégia  protege seu resultado. 14:52

 

Resumindo: você analisa, monta a sua carteira e faz a sua proteção parcial com a venda de índice futuro.

 

É uma das grandes estratégias que os grandes investidores em média no longo tempo eles têm um ganho significativo em cima do índice. Apenas fazendo esses pequenos ajustes.

 

Se ele acha que o mercado está em alta então ele diminui essa exposição essa porcentagem vendida da carteira.

 

Se ele acha o contrário que o mercado está em baixa então ele aumenta a exposição. 

 

Este tipo de estratégia já foi muito utilizado e  continua sendo.

 

Se você fez uma boa analise pode vender parte da sua carteira no índice futuro. Hoje o ganho com taxa é muito pequeno. Mas no passado já chegou a 12% por bimestre.

 

Não é possível que uma estrategista que está 20 e 30 anos ganhando sistematicamente seja somente

pela sua análise ele precisa de uma estratégia para Bolsa

 

A terceira das 3 grandes estratégias que os

milionários da bolsa e as tesourarias operaram continuamente no passado

 

Utilizar o lastro da custódia para financiar termo.

 

Como funciona o termo?

 

Por exemplo a ação custa R$ 100 e você compra com 20% de sinal e os 80% restantes você tem um mês para pagar. Na verdade tem que embutir ainda um pequeno juros. 

 

As corretoras antigas gostavam muito de fazer esta operação.

 

Sobre a pessoa que compra a termo. Ele  está sujeito a duas situações em que é exercido antecipadamente E é obrigado a pagar integralmente a taxa de juros do período todo. 

 

Primeiro exemplo eu comprei um ativo de r$ 50 e paguei r$ 10 de sinal. Mas o ativo subiu, foi para r$ 60. Como ativo já está valendo mais eu não perco tempo! Como comprador, eu já pago  os r$ 40 restantes adicionado da taxa de juros do período e recebo o ativo.

 

Nesse exemplo, mesmo o termo sendo de 1 mês, mesmo se eu exercer em três dias ou quatro dias, devo pagar a taxa integral do período contratado.

 

A segunda situação é quando não consegue honrar o pagamento da margem e o termo é exercido antecipadamente.

 

Agora um exemplo cruel: o comprador a termo tem r$ 10 mil. Como ele quer especular, ele não compra a termo somente as 200 ações de r$ 50.  Ele compra 1000 ações que é tudo que ele pode pagar de entrada!

 

Neste caso ele paga R$ 10 mil de entrada mas está apostando em um lote de 1.000 ações ao invés de 200 apenas.

 

Se subir excelente, volta ao exemplo anterior.

 

Só que se começar a cair, por exemplo dos 50 mil iniciais a carteira de 1000 ações passar a valer 48 mil de um dia para outro, a corretora vai exigir o depósito dessa diferença ao comprador! 

 

Esse continuar caindo, a corretora exige depósito novamente de margem, até que o comprador não consiga depositar mais e então, a corretora liquida automaticamente a posição! E o comprador acaba pagando a taxa integralmente também. 

 

No passado os termos eram feitos até para 60 dias e a taxa chegava a 10%.

 

Então muitos investidores que tinham por exemplo, 100.000 reais, podiam teoricamente  doar r$ 500 mil em termo, conseguiam na corretora pelo menos doar 250 mil.

 

O que ia acontecendo cada vez que ele fosse recebendo estas líquidações antecipada, muitas vezes eu recebia a taxa de 60 dias integral, antecipadamente. Muitas vezes era a taxa de 2 meses e algumas semanas.

 

Para esse doador de venda a termo a bolsa garantia o recebimento então para ele não tem risco de inadimplência.

 

Tinha sim um risco associado a negociação.

 

Suponha que a taxa de ir no período fosse algo em torno de 5%. para poder gerar mais negócios ele era obrigado a doar o termo por exemplo por 4,5% para gerar mais negócios.

 

Mas com a liquidação antecipada ele recebia toda essa taxa. As tesourarias de bancos fazem isto sistematicamente.

 

Mas talvez com o de ir a 0,3% ao mês essa operação já não seja tão interessante.

 

Mas por muito tempo foi um grande negócio para os grandes investidores.

 

Quando os ganhos chegava a 15% ao mês ninguém contava essa estratégia. 

 

Essas três estratégias podem voltar a funcionar quando o juros subirem novamente, preparem-se:

 

  1.  escolher o seu ativo e oferecer no BTC
  2.  vender parte dos seus ativos em índice futuro
  3. utilizar a custódia dos seus ativos para financiar a termo

 

Bons estudos!